Alameda Glete, 766/778 - São Paulo-SP 11 3331-7866

QUEBRA DE VÁCUO

Gostou? compartilhe!

QUEBRA DE VÁCUO

QUEBRA DE VÁCUO

Quanto o nível de vácuo desejado é alcançado deve-se fechar os registros que

ligam o equipamento de refrigeração à bomba de vácuo antes do desligamento da bomba

da vácuo, isto para evitar refluxo de ar atmosférico.

A quebra de vácuo deve ser feito introduzindo fluido refrigerante líquido no lado de

alta pressão, O ponto de introdução do refrigerante líquido poderá ser:

  • Registro da linha de líquido;
  • Registro de serviço da descarga do compressor;
  • Válvula Schrader na linha de líquido.

Ao atingirmos uma pressão de 4 a 7 kgf/cm² deveremos interromper o

abastecimento de refrigerante líquido.

A carga então deverá ser completada agora com o compressor em operação,

porém introduzindo-se o fluido refrigerante pelo lado de baixa (sucção) até que o

indicador visor de líquido pare de borbulhar.

VISTORIA PARA START UP (PARTIDA) DA UNIDADE

Antes da partida do compressor uma série de verificações devem ser feitas com a

chave geral desligada e fusíveis extraídos de seus alojamentos para proteger de um

fechamento indevido ou acidental da chave geral de partida.

Um aviso junto ao quadro geral “Cuidado, perigo, operadores na linha” também

se torna adequado.

  • Checar bitola dos cabos e sua adequação ao consumo do compressor e motores
  • diversos;
  • Checar conexões elétricas;
  • Checar nível de óleo do compressor caso disponha de visor de óleo lubrificante;
  • Checar adicional de óleo lubrificante carregado quando necessário em função das
  • dimensões das linhas;
  • Checar coxins dos compressores;
  • Checar alimentação elétrica R/S/T na alimentação dos compressores,
  • principalmente nos modelos SCROLL (modelos trifásicos).


Gostou? compartilhe!